quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Associação Livre; Maluca, mas Livre!


"Quando as pessoas concordam comigo tenho sempre a impressão de que devo estar enganado"  Oscar Wilde



Hoje depois do trabalho estava eu assistindo House of Cards, quando Francis Underwood solta esta pérola: Tudo na vida é sobre sexo, exceto o sexo. Sexo é sobre poder. 

Pesquisei e descobri, a frase é de Oscar Wilde. 


Aí então me lembrei do majestoso (nome do clássico: São Paulo x Corinthians, agora conhecido como 6 a 1 afff), mas majestoso foi o livro que li no final da minha adolescência: O Retrato de Dorian Gray onde contém preciosidades como esta: 
"Há muitas coisas que jogaríamos fora, se não temêssemos que outrem as pudessem aproveitar". 

Que, por sua vez, me levou ao Livro: "O Único e a sua propriedade" de Max Stirner: 
"... O que tu queres não é liberdade de ter todas essas coisas boas, porque com essa liberdade tu ainda não as tens; o que tu queres é tê-las de fato, chamar-lhes tuas e possuí-las como propriedade tua".

E, finalmente, achei o que procurava esconder de mim mesmo o dia todo: o meu estado de servidor público municipal, indignado e consternado com a situação em que me encontro, em que nos encontramos todos, todos aqueles que nem tiveram o direito, de receber o salário em dia e integralmente, respeitado. 


Estava eu pronto para me rebelar contra toda esta falta de respeito até receber ontem uma convocação do sindicato (o mesmo sindicato que nunca nos representou, que dilapidou o patrimônio dos servidores, o mesmo sindicato investigado por CPI, acusado de corrupção, nepotismo, etc). 


Em um comunicado, este mesmo sindicato me convocava a participar de uma paralisação  em repúdio ao estado de coisas que me afligia e aflige.
 

Aí me veio a seguinte dúvida existencial: devo me sublevar contra uma situação indigna, mesmo quando quem me chama para o protesto é pior do que o que me faz protestar? 

É como se saísse empunhando uma placa contra o racismo ao lado de um Ku Klux Klan. 

Mesmo a causa sendo justa, vale a pena estar do lado de tais pessoas? 

Decidi pelo conselho do D. João VI de Carla Camurati: quando não se sabe o que fazer, é melhor não fazer nada. 

Mas estou a 24 horas remoendo isso!

Por isso, acho, fiz do blog meu analista de Bajé, mas sem bombacha, que fique claro!

sábado, 18 de abril de 2015

Conquistas sociais e a onda neoliberal




O sucateamento das Universidades iniciado no período FHC, e contestado na justiça pela oposição da época, é ratificada pelo Supremo...  

A onda neoliberal cresce e se legitima neste período de crise... 

O problema das críticas contra o PT e seus des-governos, legítimas por sinal, são que não visam apenas ao PT, mas a um projeto de país que, paradoxalmente, fora rejeitado pelo próprio PT para chegar ao poder.

Em suma, esta onda neoliberal poderá não só destruir o PT, que em termos de partido de esquerda já está liquidado há muito, mas destruir também todas as conquistas sociais até aqui...  

E, repare, escrevi CONQUISTAS, que demandaram muita luta popular e que não foram apenas concessões de um partido mais sensível aos movimentos sociais.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Reforma Política ou Engodo?



Alguns parlamentares, partidos e juízes em vez de atacarem o cerne do problema da corrupção no Brasil: o financiamento empresarial de campanha, preferem ficar brincando de fazer reforma política e utilizam o termo reforma, quando deveriam falar em continuidade, pois com a reforma que se à vizinhança na Câmara dos Deputados, o que teremos é a prática do velho lema: “vamos reformar para tudo ficar como está”.

Como no Brasil, já é moda os poderes confundirem suas funções, esta história de engodo versus Reforma política começou em abril de 2014, quando o STF iniciou uma votação para decidir pelo fim ou não das “doações” empresariais para campanhas políticas. Esta, é obviamente, uma função legislativa e como tal caberia ao Congresso e não ao Judiciário a decisão, mas como é notório até para os juízes do Supremo que nem a Câmara e nem o Senado tem o menor interesse neste assunto, o STF deu seu jeitinho e tomou a frente e em abril passado começaram as seções. Quando parecia que, enfim o brasileiro ia se ver livre de tal excrescência legal, o notório juiz, Gilmar Mendes, quando o placar era 5 a 1 para o fim das “doações”, pediu vista de processo e, assim, está até o momento.

Depois dos indiciamentos de parlamentares, consequência da Operação Lava Jato, os holofotes voltaram-se para o Congresso e, qual não foi a minha surpresa em saber que, Vossa Excelência, Eduardo Cunha, presidente da Câmara, um dos indiciados, e seu partido, o PMDB são contrários ao fim das “doações” empresariais.

No entanto, o meu espanto foi maior quando soube que o PT, apoia o fim dos oleodutos (trocadilho infame para o caso Petrobrás) e dos túneis (trocadilho também infame para o caso do Metrô em São Paulo) por onde escoam e passam a maioria do dinheiro da corrupção no Brasil.

Depois do espanto, a esperança: se o PT, um dos maiores beneficiados destas “doações” de campanha, só nas últimas eleições presidenciais, foram mais de 60 milhões, é a favor do fim desta garantia vil, é possível que haja Reforma e não engodo, apesar dos Gilmares e Eduardos da vida.

E depois da esperança, a cobrança: se o governo, representado, em parte, pelo PT, é a favor do fim destes inescrupulosos investimentos disfarçados de doações, o que esperar da oposição, se não, que também seja favorável ao fim desta abominação contida em nossa legislação eleitoral.


É urgente que o PSDB e a oposição como um todo, se posicionem também contra esta prática funesta e defendam o fim desta deplorável garantia legal ou que, pelo menos, deixem de se falar em reforma, posto que não passará de um engodo.

terça-feira, 24 de março de 2015

Contra a Desinformação, a... Formação!




Dias atrás eu vi uma mensagem que anda circulando no Whatsapp, trata-se de uma propaganda ao estilo fascista, que tem a voz de um locutor que vocifera dramaticamente contra a atuação do BNDES em outros países.
Na mensagem, o banco brasileiro seria um doador de dinheiro, a serviço do comunismo petista para países comunistas...
No início eu comecei a rir...
Mas depois pensei, a desinformação, a ignorância não podem ser espalhadas com se verdades fossem, e eu como professor tenho a obrigação de me opor a mentiras como esta.
Portanto, vamos aos fatos: BNDES é um banco e como tal, empresta dinheiro a juros (se os contratos são fraudulentos, é outra história), no caso o dito banco dá aporte financeiro para empresas brasileiras realizarem obras no estrangeiro.
Este é o papel de um banco que teoricamente visa o desenvolvimento social?
Não, acho que não, e isto não foi nem sequer abordado na dita mensagem, com coloração fascista.
Outro ponto, existe país comunista no mundo, atualmente?
Eu não conheço.
Mas, e a China?
A China tem o modelo de economia capitalista mais eficiente do mundo atualmente, isto é comunismo?
Não, não é.
Mas, Cuba é!
Não, também não é.
É uma ditadura esfarrapada, em que os irmãos Castros tiveram que engolir seu orgulho e aceitarem de vez a dependência econômica em relação aos EUA.
E a Venezuela? Uma ditadura caudilhista, no pior sentido do termo.
Mas, aí alguém pode argumentar, pois é isto que é o comunismo: ditadura.
Aí reside um enorme equívoco de análise, não é porque a grande maioria dos governos comunistas culminaram em ditaduras e, algumas até totalitárias, que todas as ditaduras são comunistas, ou podem, de forma esclarecedora, ser chamadas como tal.
Cuba, por exemplo, nem mesmo quando na Guerra Fria era tutelada pela URSS, podia se dizer que era um governo comunista, a aliança conveniente com o comunismo soviético não é, ainda sim, suficiente para rotular Cuba de comunismo.
Seu maior líder, Fidel Castro, está bem longe de ser caracterizado como Comunista.
E a História, penso eu, não o julgará como comunista.
Com relação a Venezuela, nem é preciso dizer, pois esta nunca teve ideologia comunista, sua ideologia é bolivariana, para o bem e para o mal.
A China representou por muito tempo um via comunista, mas caracterizá-la hoje como comunista, seria um elogio capitalista ao comunismo, e isto seria um contra-senso.
No entanto, ainda sim, poderão argumentar: o PT é comunista!
E quanto a isto, basta estudar um pouquinho, só um pouquinho, a sua história e constatar que os poucos comunistas que haviam na fundação do PT, e defendiam a socialização dos meios de produção, foram paulatinamente aderindo a "real" política, a ponto de militantes do antigo PC do B, alguns até dignos, em que pese a grande dose de irresponsabilidade e aventura, que marca as lutas armadas contra a ditadura no Brasil; hoje em dia, tornaram-se meros ladrões de colarinho branco, cujo único idealismo é o enriquecimento, nada mais.
Portanto, o PT, que depois se tornou partido do José Dirceu e hoje do Lula, nunca foi comunista!

Como o único antídoto para combater a desinformação, é a formação educacional; peço a permissão para sugerir algumas leituras, que me ajudaram a construir meus argumentos e a indicar também alguns tópicos de pesquisa.

Com relação às minhas leituras, procurei utilizar autores que não tivessem nenhuma ligação com o comunismo, ou pelo menos, diretamente.

Em alguns casos, como Arendt, Furet, Aron, e Magnoli, que defendiam e, no caso de Magnoli, ainda defende, posições contrárias a ideologia comunista, o meu objetivo foi alcançado.

Naquilo que não foi possível, principalmente, nas leituras mais introdutórias, utilizei autores que buscassem uma perspectiva mais didática, portanto, com enfoque na explicação e menos na opinião.


Bibliografia Básica (por preguiça, citarei somente autor e obra):

Raymond Aron. O Marxismo de Marx

Hannah Arendt. Origens do Totalitarismo

François Furet. O Passado e uma Ilusão

Kátia Paranhos. Era uma vez em São Bernardo

José Augusto e Rafael Roubicek. Guerra Fria a Era do Medo

Demétrio Magnoli. Globalização - Estado Nacional e espaço mundial

Héctor Bruit. Revoluções na América Latina

Clóvis Rossi. A Contrarrevolução na América Latina

Maurício Tragtenberg. A Revolução Russa e Reflexões sobre o Socialismo.


Algumas tópicos para pesquisa:










domingo, 22 de março de 2015

Os Outros de Mim



Me pediram para andar
Eu caí
Me disseram para correr
Paralisei
Me pediram para falar
Eu gaguejei
E disseram não chore
Eu chorei

E quando um líder surgiu
Eu não o segui
E quando gritavam em uníssono 
Eu fugi
E quando andavam para o mesmo lado
Eu tentei ir... para o outro

E quem é este?
Não sou eu
Sou os outros de mim
Os eus dos outros que me povoam!

Adonile

sexta-feira, 13 de março de 2015

Digno de Shakespeare (Acho que cometi uma blasfêmia)



Há muito tempo que eu não lia uma História que tivesse tanto a dizer...

Escolhas morais como matar para salvar vidas, fazer justiça com as próprias mãos, sentimentos de culpa, vingança, traição, inveja, consequências políticas, terrorismo, autoritarismo...

Enfim, um caldeirão dramático como há muito tempo não lia...

Imagine, se um dos homens mais poderosos do mundo perdesse no mesmo dia sua esposa grávida, a cidade que ama e tudo isso fosse feito inconscientemente por ele mesmo...

E isso acontece nas 30 primeiras páginas...

E olha que não, definitivamente, eu não estou falando Shakespeare...


terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Contra os Teóricos do Caos



Contra os teóricos tupiniquins do caos, alguns dados:


Teóricos do caos:
"O Brasil tem uma das maiores carga tributária do mundo"

É verdade, mas para não ficarmos reproduzindo propagandas via facebook e whatsapp sem reflexão, façamos um cálculo simples:

Carga Tributária brasileira = 36%
PIB 2014: R$ 5 trilhões (aprox.)
Renda per capita: R$ 25 mil
Conclusão: cada brasileiro paga em média R$ 760 reais de impostos!

Teóricos do caos:
"O problema do Brasil é a corrupção!"

É verdade, é um dos problemas, mas, de novo, para não ficarmos reproduzindo propagandas via face e whatsapp sem reflexão, façamos um cálculo simples:

Dados da FIESP: o país perde 100 bilhões em corrupção.
Este valor representa 1,9% do PIB.
Conclusão: nem de longe é o pior problema do Brasil!

Teóricos do caos:
"Nos Estados Unidos a carga tributária é de 27%".

É verdade, mas, de novo, para não ficarmos reproduzindo propagandas via face e whatsapp sem reflexão, façamos um cálculo simples:

Nos EUA não tem saúde pública universal!
Não há ensino superior gratuito!
Não há sistema de aposentadoria e pensões do Estado!

Teóricos do Caos nos impõe verdades parciais que escondem outros fatos:

O problema da carga tributária é que ela está restrita ao consumo e aos salários -76%, ou seja, os que menos têm, pagam mais (impostos regressivos)!
Não há imposto sobre fortunas no Brasil!
Não há controle de evasão de divisas eficiente!
Impostos sobre propriedade significa apenas 4% da arrecadação tributária!

A corrupção é um problema muito sério, mas não se restringe a um país, a um governo, a um partido, nem mesmo a empresas públicas e, pior, os agentes da corrupção estão na iniciativa privada, é lá que estão os corruptores!

Portanto, toda e qualquer colagem de postagem nas redes sociais que coloque a corrupção como um problema do:
Governo,
Partido,
Empresa estatal ou
País.

Em vez de esclarecer ou contribuir para a "politização" do "povo" está fazendo justamente o inverso:
Encobrindo os principais problemas do País;
Dificultando o pensamento autônomo das pessoas;
Impedindo as pessoas de compreender o funcionamento da política brasileira
E até mesmo, gerando um sentimento de recusa à própria democracia!

Lembrando:
Quem escolhe os políticos somos nós, e ainda bem!
Os políticos não são de outro planeta, vem da nossa sociedade, a mesma sociedade que aceita pagar propina ao policial, à furar fila, à ser indicado para um emprego, a votar em troca de ganhos econômicos ou sociais:
vagas em escola,
nomeação em cargo público,
isenção de taxa,
agilidade em processos,
etc.

Observação: a intenção desta postagem não é dizer que o Brasil vai bem, é apenas fomentar reflexões mais amplas do que as das simples colagens de postagem nas redes sociais.

Alguns argumentos têm como base a seguinte fonte:
 "Onde está o Estado?" de Róber Iturriet Avila (Doutor em Economia)