terça-feira, 24 de março de 2015

Contra a Desinformação, a... Formação!




Dias atrás eu vi uma mensagem que anda circulando no Whatsapp, trata-se de uma propaganda ao estilo fascista, que tem a voz de um locutor que vocifera dramaticamente contra a atuação do BNDES em outros países.
Na mensagem, o banco brasileiro seria um doador de dinheiro, a serviço do comunismo petista para países comunistas...
No início eu comecei a rir...
Mas depois pensei, a desinformação, a ignorância não podem ser espalhadas com se verdades fossem, e eu como professor tenho a obrigação de me opor a mentiras como esta.
Portanto, vamos aos fatos: BNDES é um banco e como tal, empresta dinheiro a juros (se os contratos são fraudulentos, é outra história), no caso o dito banco dá aporte financeiro para empresas brasileiras realizarem obras no estrangeiro.
Este é o papel de um banco que teoricamente visa o desenvolvimento social?
Não, acho que não, e isto não foi nem sequer abordado na dita mensagem, com coloração fascista.
Outro ponto, existe país comunista no mundo, atualmente?
Eu não conheço.
Mas, e a China?
A China tem o modelo de economia capitalista mais eficiente do mundo atualmente, isto é comunismo?
Não, não é.
Mas, Cuba é!
Não, também não é.
É uma ditadura esfarrapada, em que os irmãos Castros tiveram que engolir seu orgulho e aceitarem de vez a dependência econômica em relação aos EUA.
E a Venezuela? Uma ditadura caudilhista, no pior sentido do termo.
Mas, aí alguém pode argumentar, pois é isto que é o comunismo: ditadura.
Aí reside um enorme equívoco de análise, não é porque a grande maioria dos governos comunistas culminaram em ditaduras e, algumas até totalitárias, que todas as ditaduras são comunistas, ou podem, de forma esclarecedora, ser chamadas como tal.
Cuba, por exemplo, nem mesmo quando na Guerra Fria era tutelada pela URSS, podia se dizer que era um governo comunista, a aliança conveniente com o comunismo soviético não é, ainda sim, suficiente para rotular Cuba de comunismo.
Seu maior líder, Fidel Castro, está bem longe de ser caracterizado como Comunista.
E a História, penso eu, não o julgará como comunista.
Com relação a Venezuela, nem é preciso dizer, pois esta nunca teve ideologia comunista, sua ideologia é bolivariana, para o bem e para o mal.
A China representou por muito tempo um via comunista, mas caracterizá-la hoje como comunista, seria um elogio capitalista ao comunismo, e isto seria um contra-senso.
No entanto, ainda sim, poderão argumentar: o PT é comunista!
E quanto a isto, basta estudar um pouquinho, só um pouquinho, a sua história e constatar que os poucos comunistas que haviam na fundação do PT, e defendiam a socialização dos meios de produção, foram paulatinamente aderindo a "real" política, a ponto de militantes do antigo PC do B, alguns até dignos, em que pese a grande dose de irresponsabilidade e aventura, que marca as lutas armadas contra a ditadura no Brasil; hoje em dia, tornaram-se meros ladrões de colarinho branco, cujo único idealismo é o enriquecimento, nada mais.
Portanto, o PT, que depois se tornou partido do José Dirceu e hoje do Lula, nunca foi comunista!

Como o único antídoto para combater a desinformação, é a formação educacional; peço a permissão para sugerir algumas leituras, que me ajudaram a construir meus argumentos e a indicar também alguns tópicos de pesquisa.

Com relação às minhas leituras, procurei utilizar autores que não tivessem nenhuma ligação com o comunismo, ou pelo menos, diretamente.

Em alguns casos, como Arendt, Furet, Aron, e Magnoli, que defendiam e, no caso de Magnoli, ainda defende, posições contrárias a ideologia comunista, o meu objetivo foi alcançado.

Naquilo que não foi possível, principalmente, nas leituras mais introdutórias, utilizei autores que buscassem uma perspectiva mais didática, portanto, com enfoque na explicação e menos na opinião.


Bibliografia Básica (por preguiça, citarei somente autor e obra):

Raymond Aron. O Marxismo de Marx

Hannah Arendt. Origens do Totalitarismo

François Furet. O Passado e uma Ilusão

Kátia Paranhos. Era uma vez em São Bernardo

José Augusto e Rafael Roubicek. Guerra Fria a Era do Medo

Demétrio Magnoli. Globalização - Estado Nacional e espaço mundial

Héctor Bruit. Revoluções na América Latina

Clóvis Rossi. A Contrarrevolução na América Latina

Maurício Tragtenberg. A Revolução Russa e Reflexões sobre o Socialismo.


Algumas tópicos para pesquisa:










Nenhum comentário: